Rinite Alérgica


Freqüentemente no consultório mães trazem seus filhos e fazem o seguinte comentário: doutor meu filho vive resfriado! Está freqüentemente com nariz trancado e com coriza nasal clara e abundante. Sem falar nos vários espirros que ele dá por dia. Esses sintomas na verdade não são de resfriado, e, sim provavelmente de rinite alérgica. Então, se seu filho tem vários espirros, às vezes em crises, sobretudo pela manhã; apresenta coceira no nariz, olhos, céu da boca ou até mesmo nos ouvidos; apresenta de vez em quando os olhos avermelhados, irritados, lacrimejamento, prurido e com olheiras e respira pela boca freqüentemente ele provavelmente tem rinite alérgica e necessita de um correto diagnóstico e tratamento adequado.

P: O que é renite alérgica afinal?
R: É uma inflamação, de origem alérgica, localizada no nariz e seios para nasais (cavidades ósseas que ficam nos ossos da face ao redor do nariz). A pessoa apresenta sensibilidade exagerada a alguns determinados alergenos, que são substâncias que desencadeiam as crises de rinite.

P: Quais são os alergenos mais comuns?
R: Os ácaros da poeira domestica.
Epitélio (pelo e pele) de animais
Fungos, polens de flores e baratas.

Agentes irritantes como fumaça de cigarro, produtos de limpeza, perfumes e poluição atmosférica costumam agravar os sintomas da doença.


P: A rinite pode causar outras doenças?
R: sim. Criança com rinite alérgica está mais predisposta a adquirir infecções, caso não seja controlada a rinite. Por isso pode tornar-se freqüentes os casos de: sinusites, otites e faringoamigdalites.
Além do que, a criança com rinite alérgica sem tratamento tem freqüentemente obstrução nasal, e, torna-se um “respirador bucal” (paciente que respira pela boca), e, podem ter conseqüências preocupantes como:
Dificuldades para dormir, roncos e sono agitado.
Alterações na voz e no desenvolvimento.
Alterações dentarias e buco-maxilo faciais.
Síndrome da respiração bucal (boca aberta, dentes para frente, lábio inferior um pouco caído e o superior elevado).

P: Existe cura para rinite alérgica?
R: A rinite alérgica tem tratamento, mas não tem cura.
A sensibilidade da pessoa alérgica é chamada de atopia. É uma maneira individual hereditária de o organismo reagir a um determinado estimulo alergeno (pó, ácaro, fungos, etc). Não é possível que um individuo alérgico consiga mudar sua condição, porém, com um tratamento adequado geralmente ocorrem melhoras muito significativas, chegando ao desaparecimento dos sintomas.

P: Como se trata a rinite alérgica?
R: com controle ambiental; com medicamentos de alívio e preventivos; com vacinas. Os medicamentos disponíveis no mercado hoje são os de alívio e os preventivos:
Os de alívio consistem basicamente em: anti-histamínicos, conhecidos popularmente como antialérgicos.
Os medicamentos preventivos: são aqueles que o paciente fará uso diário por períodos prolongados, com o objetivo de prevenir novas crises.
O tratamento com vacinas, conhecido também como imunoterapia específica, consiste em injeções subcutâneas periódicas de doses crescentes do alergeno ao qual a criança é alérgica. Tem duração mínima de dois anos. Importante salientar que não se preconiza imunoterapia em crianças menores que cinco anos. As vacinas levam a uma diminuição da sensibilidade aos alergenos, conseguindo assim uma melhora dos sintomas da rinite alérgica.
NÃO SE ESQUEÇA QUE TODO TRATAMENTO COM MEDICAMENTOS DEVE SER ORIENTADO PELO SEU MÉDICO.
Postar um comentário