Acidentes no lar

Crescimento X acidente

As habilidades cognitivas, perceptuais e motoras da criança mudam rapidamente com o crescimento e a expõem a um risco diferente de acidentes, conforme a faixa etária em que esteja.

PRECAUÇÕES

A IDADE FRÁGIL (1 a 3 meses)

Do nascimento até próximo aos 12 meses todas as crianças têm algo em comum: pensam através de suas ações. O que caracteriza a criança até aos 3 meses é o comportamento motor dominado pelas atividades reflexas, que em si e por definição não apresentam intencionalidade apesar das experiências transformá-los em buscas dirigidas.

O bebê recém-nascido é frágil e por isso necessita de proteção por muitos meses. Começará de início a fazer pequenos movimentos e depois a rolar de um lado para o outro. É também a fase em que começa a chupar qualquer objeto que possa segurar.

PRECAUÇÕES:

Verifique SEMPRE se a água do banho não está muito quente e se as torneiras estão fora do alcance do bebê. Muitas crianças já foram escaldadas acidentalmente!

- Mantenha os alfinetes fora do alcance do bebê.

- O bebê não poderá ser deixado só na banheira, nem mesmo enquanto se apanha uma toalha.

- Não deixe a criança em lugares onde possa cair. É difícil prever quando rolará pela primeira vez.

- Evite pequenos objetos que possam ser levados à boca. Os chocalhos devem ser resistentes e não desmontáveis.

- Cuidado com as tintas e pinturas que contenham chumbo.

Use colchão firme e cobertas leves. Cuidado com o sufocamento com peças em forma de saco.

A IDADE DO DESPERTAR (4 a 6 meses)

Marca o surgimento da intencionalidade. É a idade da contemplação. Interessa-se mais pelas pessoas que lidam com ela. Começa a diferenciar-se do mundo que a rodeia, aumenta sua persecução ocular e cefálica, aprimorando a movimentação dos olhos e das mãos, buscando a preensão de objetos, que são levados à boca.

A criança começa agora a olhar em volta de si e a ver coisas. Tenta sentar-se e agarrar qualquer coisa. Coloca as mãos ou qualquer objeto na boca.

PRECAUÇÕES:

1. Já que a criança raramente é sossegada nesta idade, não a deixe sozinha em lugar alto. Tenha certeza de que os lados do cercado estejam levantados.

2. Quaisquer pequenos objetos usados perto do bebê deverão ser guardados fora de seu alcance.

3. Esteja segura de que as torneiras não estão ao alcance da criança. Verifique a temperatura da água antes de colocar o bebê na banheira.

4. As crianças não poderão ser deixadas sozinhas no banho, em nenhuma hipótese ou por qualquer razão.

5. Os chocalhos deverão ser inquebráveis, as contas grandes e fortes ligadas por um cordão resistente.

6. A mobília e os brinquedos jamais poderão ser pintados com tinta que contenha chumbo.

A IDADE DA CURIOSIDADE (7 a 12 meses)

A criança intensifica sua ação sobre o mundo, já é nítida a presença da intenção e, portanto, a distinção entre meios e fins, a escolha de determinadas ações que visam, fundamentalmente, A COMPREENSÃO do objeto novo. Começam a estabelecer relações entre fatos e ações de outras pessoas, na presença de indícios interiorizados. As mudanças de decúbito vão-se tornando mais freqüentes (dorsal-ventral-sentado-de pé com apoio-de pé sem apoio) e a possibilidade do deslocamento do corpo no espaço, uma realidade que amplia as experiências. Esse deslocamento pode ser facilitado por artifícios como os voadores, de discutível utilidade e associado a acidentes (quedas) de conseqüências às vezes graves.

PRECAUÇÕES

1. Mantenha os objetos fora do alcance, pois tudo vai para dentro da boca, por isso os tóxicos e remédios deverão estar fora do alcance.

2. Alfinetes, botões, agulhas e outros pequenos objetos deverão ser postos longe; remova pequenos objetos quebráveis da mesa do café e colocados ao alcance das mãos da criança.

3. Toalha de mesa não deve pender dos cantos da mesa, as crianças puxam para ver o que está em cima.

4. Mantenha os alimentos e líquidos quentes no centro da mesa, fora de alcance.

5. Quando você estiver ocupada com tarefas caseiras, um cercado próximo é o lugar ideal para a criança dessa idade.

A IDADE DA AVENTURA (1 a 2 anos)

Surge a antecipação pelo pensamento e não apenas pela ação. Os objetivos e ações são transformados, no pensamento, por suas representações simbólicas. Imitam e inventam. Exploram o mundo pelo rastejamento utilizando uma atividade motora, firme. É o período das intoxicações por produtos de uso domiciliar e inseticidas, geralmente conservados em armários rentes ao chão; iniciam a exploração de espaços e objetos extradomiciliares. Iniciam-se as diferenças condicionadas pelo comportamento entre meninos e meninas.

PRECAUÇÕES

1. Evite uma queda: portões de segurança nas sacadas, nos topos das escadas, grades nas janelas e telas firmemente fixadas, previnem acidentes.

2. As portas de automóveis deverão ser fechadas à chave.

3. Portas e aparelhos elétricos: as portas que dão para a rua ou áreas perigosas deverão ser trancadas; as tomadas de eletricidade devem ser resguardadas.

4. Mantenha as substâncias venenosas sob chave.

5. Piscinas de jardins e banheiras: cobrir ou cercar qualquer piscina. Evite deixar a criança no banheiro sozinha, ela pode abrir a torneira de água quente ou escorregar e cair.

6. A cozinha é o lugar preferido para a criança dessa idade, cuidado com os cabos de panela quentes. Fósforos, facas e outros objetos perigosos devem ser guardados fora de alcance. Evite brinquedos com pequenas partes removíveis.

A IDADE DA INDEPENDÊNCIA (2 a 3 anos)

O padrão de pensamento permanece idêntico à idade anterior. As experiências se ampliam, como também sua capacidade motora. Da fase rastejadora evolui para a de alpinista. Sobe em cadeiras, mesas, tenta explorar um mundo que se coloca acima de sua linha de visão.

A criança começa agora a ter mais controle pessoal, aprende a fazer coisas por si mesma e deslocar-se com movimentos ativos e rápidos. As crianças nesta idade fazem como os pais (imitação), e começam a entender as razões por que se fazem as coisas. A independência é mostrada ao dizerem: "não quero" e ao tentarem fazer as coisas sozinhas. Elas ainda não têm noção do perigo.

PRECAUÇÕES:

1. Ensine segurança. As crianças imitam os pais; dê então bons exemplos de cuidados a seu filho. Ensino às crianças a apanharem os brinquedos e arranje um lugar onde possam guardá-los. Ensine quais os perigos da rua e como e quando atravessá-la.

2. As crianças nesta idade ainda gostam de tirar as coisas dos lugares. Evite brinquedos com pequenas partes removíveis. Brinquedos como vagões e caminhões devem ser bastante fortes para suportar o peso da criança e também de seus companheiros. Estimule seu filho a partilhar os brinquedos com os amigos. Não se esqueça de manter fora do alcance as substâncias venenosas e os fósforos.

3. Dê às crianças trabalhos simples. Evite deixá-las carregar objetos ponte agudos, de vidro e líquidos quentes. Guarde todas as ferramentas e equipamentos de jardinagem perigosos fora do alcance das crianças.

A IDADE DA EXPERIÊNCIA (3 a 5 anos)

A criança começa a explorar a vizinhança e a andar fora de casa. Nesta idade gosta de jogar bolas, subir em árvores ou cercas, andar de triciclos e pequenas bicicletas, ajudar os pais no pátio ou em volta da casa. Brincar com outras crianças é importante nesta idade.

PRECAUÇÕES:

1. Ensine segurança. É esta a idade para ensinar bons hábitos de segurança. Aprender maneiras seguras de usar ferramentas, fósforos e utensílios de cozinha é importante. Explique sempre a maneira correta de se fazerem às coisas.

2. Explorar terrenos baldios é excitante nesta idade. Supervisione as áreas em que as crianças brincam e remova tudo que represente perigo. É importante que os brinquedos sejam resistentes. Ensine-lhes todas as regras de segurança do jogo. Aprender a usar pés e mãos de maneira adequada ao escalar é importante para ajudar a criança a evitar quedas. Vista sua criança com roupas que permitam liberdade de ação.

3. Guardar venenos e ferramentas pontiagudas ou perigosas em lugares fechados é muito importante.



Faixa etária Acidentes mais comuns
0 - 6 meses Afogamento, ingestão de corpo estranho, intoxicações, queimaduras, quedas, sufocações e engasgos.
7 - 12 meses Afogamento, aspirações e ingestões de corpos estranhos, choques elétricos, intoxicações, quedas, queimaduras.
1- 3 anos Afogamento, choque elétrico, corpos estranhos, intoxicações, picadas venenosas, quedas e colisões, queimaduras.
3 - 7 anos Acidentes de trânsito, afogamento, choque elétrico, ferimentos, intoxicações, mordeduras, picadas venenosas, quedas e colisões, queimaduras.
7 - 12 Acidentes na escola, na vizinhança e nos esportes.
Adolescência Agressões, acidentes esportivos, afogamentos, uso de drogas e acidentes de trânsito.
Andadores: porque devem ser evitados?

- Centenas de acidentes ocorrem devido ao seu uso.
- Crianças em andadores caem sobre objetos, fornos, piscinas, aquecedores e rolam escada abaixo.
- Crianças em andadores se intoxicam com mais freqüência devido a maior facilidade de locomoção.
- Seu uso não propicia desenvolvimento motor antecipado além de deixar a criança excitada.

Brinquedos também representam perigo

Acidentes envolvendo brinquedos são comuns e, na maioria das vezes, decorrem da ingestão de partes do mesmo.

Prevenindo...

- Sempre siga as instruções do fabricante no que diz respeito à idade a que se destina o brinquedo.
- Verifique se o brinquedo é inquebrável e não contém bordas afiadas ou pontiagudas.
- Brinquedos não devem ter partes pequenas como olhos, rodas ou botões, facilmente destacáveis, que possam ser ingeridos pela criança.
- O tamanho do brinquedo deve ser grande o suficiente, para que ele não possa ser colocado na boca.
- Brinquedos feitos à mão não são testados quanto à segurança, sempre examine-os muito bem.
- Ao instalar pilhas novas nos brinquedos elétricos jogue fora às usadas em local seguro.
- Não deixe seu filho empinar pipas na proximidade de fios de alta tensão.
- Não permitir brinquedos elétricos na proximidade de banheiras e pias.

Escolhendo o berço certo

Vários detalhes devem ser observados na compra de um berço:

- À distância entre as barras verticais deve ser pequena para evitar que a criança caia por entre elas ou que enfie a sua cabeça.
- O deslizamento da parte lateral deve ser protegido por duas travas separadas, para impedir que outras crianças consigam baixá-la.
- A altura da grade lateral deve ser suficiente para impedir que a criança a pule.
- O colchão deve ser firme e acoplar-se às laterais.

Lar, doce lar?

O lar constitui inesgotável fonte de riscos para as crianças. É no seu interior que a maioria dos acidentes ocorre.
Postar um comentário