Andador: Prós e Contras


A ânsia de ter o prazer de ver o filho andando sozinho e rápido faz com que muitos pais recorram ao andador. Porém, vale à pena levar em conta alguns aspectos antes de optar pela compra.

Dados da Academia Americana de Pediatria apontam que 30% das crianças que usam andador sofrem acidentes sérios. Existe um consenso médico de que se deve evitar o uso, pois a tendência é que a criança acabe perdendo a chance de engatinhar e desenvolver a noção de espaço, além de não poder testar sua capacidade de equilíbrio. Os médicos insistem que os pais deixem as crianças passarem pelas fases de desenvolvimento naturalmente, evitando o uso do andador.

Ainda assim, se insistirem em utilizá-lo, algumas regras básicas devem ser seguidas. A criança deve ser apresentada ao andador somente quanto estiver sentando corretamente. Esta medida tem por objetivo evitar a sobrecarga de peso sobre o tronco. Além disso, o ideal é deixar o bebê o menos tempo possível no andador e intercalar períodos: engatinhar, colo e andador. Observar se o andador possui barras laterais é fundamental para diminuir as chances de possíveis acidentes. A regulagem correta da altura do assento e o comprimento das pernas da criança, também deve ser efetuada pelos pais.
Postar um comentário