Freio Lingual (língua presa)


O que os leigos chamam de “língua presa” , na verdade, é uma situação chamada na medicina de  anquiloglossia. É  um freio lingual curto e com inserção anteriorizada.

Existe alguns casos, em que a criança tem dificuldade de colocar a língua para fora da boca, pois, o freio lingual impede a exteriorização da língua.
Em bebês, é bastante comum o freio lingual ser curto e estreito, dando a impressão de uma língua presa.

O tratamento em si, quando necessário, consiste em um procedimento cirúrgico para a remoção do freio e liberação dos movimentos da língua.

A grande dúvida é: quando é necessária a frenectomia?

Na verdade, cada caso é um caso.

É  o grau de restrição dos movimentos da língua que vai decidir do procedimento cirúrgico ou não.

Em casos mais extremos, os movimentos da língua ficam restritos a tal ponto que podem prejudicar a amamentação e, posteriormente, o desenvolvimento da fala, o que facilita  a decisão do procedimento.

Em situações mais brandas, mesmo tendo o freio considerado curto, a criança não tem nenhum transtorno em seu desenvolvimento, conseguindo uma amamentação tranquila e falando corretamente, a decisão do procedimento fica postergada.

Não existe uma idade certa para se realizar a cirurgia, que poderá ser feita pelo odontopediatra ou por um cirurgião pediátrico.

Se existem alterações no padrão da deglutição e no padrão da fala,  é importante a intervenção do fonoaudiólogo para a melhorar a função da língua e melhor articulação das palavras por parte da criança.
Postar um comentário